O Guia de um Sóbrio para Curtir a Balada sem se Foder

Estar de cara limpa na balada pode ser bem bom. Nós dizemos por quê.

|
mar 20 2015, 2:00pm

Muito se fala sobre drogas e a cultura da noite. Mas você sabe que não precisa ser assim. Ninguém está aí na sua sala forçando você a tomar gin de um cone de trânsito. Ninguém está fazendo você comprar a sexta garrafa de cerveja. E ninguém está marchando você até o caixa eletrônico para ouvir aquele som horrível de fundos insuficientes só para você enfiar um punhado de notas pela janela semi aberta de um carro em uma rua escura. Sinceramente, ninguém está forçando você a fazer essas coisas. Um dos grandes momentos da maioridade - depois de descobrir que a manutenção da louça suja não é opcional e ir dormir às 23h00 é bem gostoso - é perceber que você pode sair de balada sóbrio.

Estar em estado desintoxicado em um galpão cheio de corpos suados e dentes rangendo ao longo de pisos embebidos em cocaína pode parecer como querer ir acampar com a sua tia-avó mas, para alguns, é uma realidade semanal. Para o resto de vocês, nós juntamos algumas dicas essenciais para a sobrevivência do sóbrio.

VIRE AMIGO DE UM DJ

Esse cara é a chave para uma noite sóbria de sucesso. Acredite nele. Confie nele. (Foto do Flickr)

Posto que a maioria dos DJs está cercada de montanhas e lagos de narcóticos, esse pode parecer um conselho esquisito para qualquer um que esteja tentando se proteger das drogas e álcool. Mas continue conosco. Ser amigável com um DJ significa que você provavelmente vai conseguir se espremer dentro da cabine com o Steve ou Ben ou Jack ou qualquer que seja seu nome. Veja a cabine como um santuário, um oásis de tranquilidade, um local de contemplação e reflexão. Você pode se esconder da sacolejante horda de imbecis com garrafas de água de 300ml a R$ 8. Você pode evitar os babacas de óculos escuros. Você vai se sentir como seu mestre de mente limpa. E o melhor de tudo, provavelmente tem uma tomada livre para você carregar seu celular.

COMECE A FUMAR

O O método de prevenção de ingestão de álcool de Jane era um pouco extremo (foto via Flickr)

Sem mentiras. Fumar não é muito mais que uma forma nada atraente e altamente daninha de jogar uma puta grana na privada todo fim de semana. Mas em sua nova busca, destituída de fritos agarradores e supostos novos melhores amigos, o cigarro é seu amigo. Ache um canto iluminado, fique a maior parte de meia hora bolando 10 caretas, pense bem o que você está fazendo com o seu corpo, acenda outro, evite contato visual com qualquer um que no momento esteja tendo dificuldades em andar, pratique sua melhor cara de pensativo enquanto olha para o seu telefone e espere até seus amigos finalmente empurrarem seus corpos através das massas de mancos até o ninho de cinzas onde você está. Você sempre pode ouvir um bumbo ou uma batida aqui de fora, e sejamos francos, você não conseguiria ouvir muito melhor lá dentro. Seus dedos podem ficar parecendo com os do Bart Simpson quando você finalmente for voltar para casa, e cada inspiração parece um passo mais perto de ter uma caixa torácica perpetuamente arruinada, mas você gastou tanto tempo mamando cigarros cada vez mais mal feitos que você nem teve tempo de beber de qualquer forma.

Tendo dito isso, eu apareci num set do DJ Sprinkles completamente sóbrio uma vez, passei uma hora sentado em um banquinho ao lado da mesa com uma jaqueta, com o zipper fechado até os olhos, até que alguém me confundiu com um traficante, disse que sua amiga tinha gostado de mim, me levou para conhecê-la na área dos fumantes e eu fiquei sentado ao lado dela durante quatro horas enquanto ela me contava das férias que passou na Polônia que incluíam uma visita a Auschwitz. Então, mantenham-se vigilantes, fumantes de uma noite.

APROVEITA A MÚSICA, CAAARA

"I CANT "MAL POSSO ACREDITAR QUE O DJ MANDOU 'NO FAVOURS', DO TEMPER!" (Foto via VICE/Nic Bezzina)

Foi pra isso que você veio aqui, certo? Não para escapar da inata merdice da vida, não para terminar com uma tentativa frustrada de um caso de uma noite, não para esquecer de si mesmo e evaporar em algo maior do que você — quer algo fora do confinamento do seu corpo, certo? É esse o espírito. Você está lá para ficar quieto como uma pedra ouvindo seis horas seguidas de faixas de house music que parecem todas a mesma, só que às vezes os vocais falam pra você "jack the box" ao invés de dizer "jack the groove". Chegue bem perto das caixas e faça questão de falar para a pessoa ao seu lado que essa faixa — uma faixa que parece que fez uma sala inteira de estranhos arfando como um só, em uma espécie de estado orgiástico de prazer puro, engatilhado por alguns acordes perfeitamente colocados de piano — é o remix superior que a maioria dos outros DJs ignorou. Eles vão dizer como apreciam seu ouvido afiado trombando em você e gritando QUE FODA TÁ ISSO DAQUI CARA QUE ANIMAL VOCÊ JÁ VIU ESSE CARA TOCAR ANTES ELE É QUALIDADE PURA VOCÊ TÁ VENDENDO ALGUM CARA QUE ISSO DESCULPA SO PERGUNTANDO CARA S?" AMOR.

DANCE COMO VOCÊ NUNCA DANÇOU ANTES

Eric prometeu que ia ser juntar aos seus amigos depois de terminar aquele suco de maçã (foto via Flickr)

Movimento físico é complicado. Quer dizer, você vai a uma balada ouvir algo que é chamado literalmente de "dance music", então eu acho que você deve fazer o que o nome diz, você sabe, dançar. A não ser que, como eu já notei antes, dançar seja para exibidos e retardados, além de ser um completo disperdício de energia. No entanto, qualquer um que apareça em uma balada sóbrio como um cadáver é uma dessas três coisas: obcecado com o DJ; uma pobre alma arrastada para uma pocilga por causa do aniversário de alguém que nem gosta; o tipo de pessoa esquisita que não precisa de uma dose de pinga para dançar como alguém saído de um manicômio. Mas quem liga? A única pessoa envergonhada de você é você mesmo. Claro que você precisa carregar consigo essa vergonha a semana toda como uma pedra no seu estômago, mas foda-se. Manda ver !!111!!11

INTERPRETE UM PERSONAGEM

"Eu sou sobrinha da Nina Kraviz, eu juro!" (foto via VICE/Egle Trezzi)

Como o sóbrio da sua gangue, as chances são que você será deixado de lado da diarreia que se passa por conversa depois de oito cervejas e uma cheiradinha ou seis, então você precisa estar preparado para segurar muitos casacos e guardar lugares enquanto as viagens ao banheiro ou à area de fumante de seus amigos ficam cada vez mais compridas. Os minutos parecem horas. Cada transição no mix é como assistir a mudanças tectônicas em tempo real. Você começa a observar as pessoas, desesperado e com os olhos arregalados, procurando as sombras que podem ser seus amigos, mesmo sabendo que, mesmo quando eles voltarem para eles, você não irá passar do cara que é capaz de formular uma frase coerente para chamar um táxi e nada mais. Então, eles que se fodam. Pro inferno com seus amigos. Agora é sobre você e o melhor jeito de aperfeiçoar sua atuação, chegou a hora de virar outra pessoa.

Quando alguém no banheiro conseguir descontorcer o próprio rosto por tempo o bastante para cuspir algum absurdo como VIBES MUITO DAORAS ESSA NOITE MEU VELHO para você, diga que você é sobrinho do Jeremy Clarkson, diga que uma vez você salvou a vida de Richard Hammond, diga que você acampou com James May uma vez e que, na verdade, ele é um cara bem legal. Faça qualquer coisa menos ser você mesmo. Nessas situações, ser você mesmo é tão divertido quanto o Paul Danan sendo ele mesmo no dia a dia.

Siga Josh Baines no Twitter