Quantcast

RBMA Festival São Paulo terá Racionais MC's, Oneohtrix Point Never e Mykki Blanco

Entre os dias 2 e 11 de junho, o festival trará alguns gringos e uma maioria de artistas nacionais para São Paulo.

Amanda Cavalcanti

Amanda Cavalcanti

Foto: Neville Sukhia/Red Bull Content Pool

Na onda dos festivais que focam seu line-up na produção eletrônica/experimental brasileira, como o Festival de Música Estranha e o Novas Frequências, o Red Bull Music Academy Festival São Paulo anunciou suas atrações, em maioria brasileiras, numa coletiva de imprensa na Red Bull Station nessa segunda (17). O evento, curado pelo Akin Deckard da Metanol.fm, vai rolar do dia 2 a 11 de junho em diversos espaços ainda não anunciados de São Paulo e contará com nomes como o produtor norte-americano Oneohtrix Point Never, o rapper também estadunidense Mykki Blanco e um show de recorte histórico da trajetória dos Racionais MC's, que completam 29 anos de carreira em 2017.

Com exceção da data de apresentação do grupo de rappers, cada um dos dez dias do festival terá um tema ou conceito diferente para agrupar seus artistas, como funk ou música de ruído. Também acontecerá uma festa de 12 horas de duração ("quase uma rave", como definiu Akin) focando em sonoridades eletrônicas, com sets da portuguesa Nidia Minaj, da Príncipe Discos, a chinesa Pan Daijing e brasileiros como Luisa Puterman, Cesrv, Raquel Krügel e muitos outros. Alguns outros nomes grandes a se apresentar no festival são o DJ norte-americano Egyptian Lover, o maestro Arthur Verocai, o quarteto Jupiterian, a MC Linn da Quebrada, o DJ de house/techno Theo Parrish e o carioca Tantão.

Na coletiva, Akin falou sobre a importância e as dificuldades de focar a programação em artistas brasileiros. "Os festivais de música eletrônica que estão vindo pro Brasil têm muitos gringos. É legal ter a oportunidade de assistir aqui shows que você provavelmente teria que sair do país pra ver, mas quisemos dar esse enfoque para o cenário local", diz. "Quando você pensa em fazer um show de um artista local aqui, você pensa: o que eu posso proporcionar pra esse artista pra que esse show seja relevante nessa cena, nesse momento?"

Com isso em mente, o festival propõe algumas misturas interessantes e apresentações inéditas, como das paulistanas Rakta e Mercenárias, que tocam juntas; uma série de shows dos artistas da coletânea de música eletrônica brasileira dos anos 80 Outro Tempo, como Os Mulheres Negras e a banda Cinema; e umas apresentação conjunta da banda de black metal baiana Mystifier com o produtor norte-americano de música ruidosa Prurient. 

Informações de lugares, ingressos e da programação complementar do festival, com exposições, palestras e rodas de conversa serão anunciadas nas próximas semanas. Para mais informações, acesse o site da RBMA Brasil