Quantcast

Um neo-nazi preso nos EUA era produtor de "war trance" e atendia por DJ Ghost of the Reich

O estilo é um subgênero supremacista branco de dance music.

Alexander Iadarola

Still from "Jahrestag der Machtuebernahme - DJ GoR TRANCE -2009" on YouTube

Um homem que foi preso por porte de diversas armas e drogas foi ligado ao surgimento de um subgênero de dance music supremacista branco, chamado de "war trance", segundo o The Daily Beast. Edward Perkowski Jr., 33, foi preso no começo desse mês em sua casa em Long Island quando a polícia apreendeu propaganda nazista, drogas, rifles, instruções de fabricação de bombas, e mais de US $ 40.000 em dinheiro; ele cumprirá 25 anos de cadeia.

Antes de ser preso, Perkowski produzia música sob a alcunha DJ Ghost of the Reich, postava vídeos no YouTube desde 2009 num canal em que ele descrevia a si mesmo como "o primeiro DJ do War Trance original". Foi dito que ele vendia um álbum chamado Judenfrei (um termo nazista que significa "livre de judeus") em um site de artefatos militares; as faixas mais recentes publicadas no seu canal foram postadas há três meses. Outros DJs do gênero se chamam DJ Nazi Scum, DJ Panzerfaust, DJ White Pride, DJ Jermania, DJ Adolf.

"Tudo o que eles querem, em um sentido estratégico, é dar mais um passo", explica o professor de sociologia Robert Futrell, co-autor do livro American Swastika: Inside the White Power Movement's Hidden Spaces of Hate, ao The Daily Beast. "É como dizer, 'Ei, brancos, se vocês entendessem o que nós pregamos, vocês serão iluminados e vão querer tornar-se um de nós também. A música é uma ferramenta para atrair novos recrutas."

"O gênero musical White Power se dividiu em 20 ou 30 subgêneros", diz o membro sênior do SPLC, Mark Potok. "Portanto, a este ponto, quase todos os tipos de música popular têm uma espécie de analógico no mundo da música de ódio."

Siga Alexander no Twitter.

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.